Faça uma pesquisa

Validating credentials, please wait...

Home

Qualidade no empreendedorismo brasileiro favorece expansão das taxas de emprego no país

Qualidade no empreendedorismo brasileiro favorece expansão das taxas de emprego no país

O Brasil ocupa a 10ª colocação no grupo de 65 países que mais empreendem, de acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM), estudo divulgado pelo SEBRAE. Porém, a “qualidade” deste empreendedorismo é inferior à dos demais países. O Global Entrepreneurship Index (GEI) reforça esse aspecto ao classificar o Brasil na 98ª colocação em um ranking de 137 países.

O Brasil ocupa a 10ª colocação no grupo de 65 países que mais empreendem, de acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM), estudo divulgado pelo SEBRAE. Porém, a “qualidade” deste empreendedorismo é inferior à dos demais países. O Global Entrepreneurship Index (GEI) reforça esse aspecto ao classificar o Brasil na 98ª colocação em um ranking de 137 países.

Os estudos consideram como fatores geradores deste cenário o baixo grau de inovação dos produtos e sua baixa inserção/competitividade internacional. A maioria dos empresários oferece produtos muito simples, principalmente, voltados ao atendimento das necessidades básicas do mercado interno.

O baixo grau de sofisticação e de ineditismo das empresas brasileiras tende a contribuir negativamente para o potencial de geração de emprego, renda e de desenvolvimento econômico do País.

No Brasil, assim como no mundo todo, o empreendedorismo é predominantemente desempenhado pelos Pequenos Negócios. Aqui 98% das empresas existentes são pequenas e possuem de 1 a 49 funcionários. Os pequenos empreendedores são também os principais responsáveis pela geração de emprego e renda: 51 milhões postos de trabalho (70%) contra 21 milhões das médias e grandes empresas.

Fonte: Revista Exame